O que os empreendedores precisam saber sobre o design UX/UI?
Diana Morgado | outubro 6, 2017

Quando você achou que tinha completado a saga de desenvolvimento e marketing da sua marca quando finalmente entendeu as ferramentas de SEO, Google Analytics até os métodos mais simples como marketing de conteúdo, chega então diversos artigos enfatizando o significado e importância do UX e UI design.

Como será possível acompanhar todos esses jargões, palavras-chave e conceitos de marketing?

Este artigo irá ajudá-lo a despedir-se da dúvida quando alguém começar a falar sobre a “experiência do usuário”. Além disso, você finalmente aprenderá como incorporar os conceitos básicos da experiência do usuário para escalar o crescimento do seu negócio.

 

Afinal o que é design UX?

Do inglês, significa “user experience design”, ou seja, é o design de uma página para a melhorar a experiência do usuário. Você encontrará centenas de definições por aí, mas Don Norman e Jakob Nielsen (fundadores do Nielsen Norman Group) apresentaram esta definição sucinta: A experiência do usuário engloba todos os aspectos da interação do usuário final com a empresa, seus serviços e seus produtos.

É importante notar que os antecedentes de Norman e Nielsen abrangem mais a psicologia aplicada, design industrial e Interação Homem-Computador (HCI). Muitos praticantes da UX consideram o HCI como um campo do qual a UX evoluiu.

A principal preocupação das pessoas da UX é obter uma compreensão profunda de seus usuários (também conhecidos clientes). A UX pretende descobrir o que seus usuários realmente precisam, o que eles valorizam, suas habilidades e suas limitações, levando em consideração os objetivos organizacionais.

Pense nisso como um campo amplo e multidisciplinar que se concentra em levar a humanidade de volta à tecnologia e aos negócios. Ele atua como uma ponte entre usuários e seu produto.

O campo de experiência do usuário é amplo, abrangendo as seguintes disciplinas:

  • Gerenciamento de Projetos
  • Pesquisa de usuários
  • Avaliação de Usabilidade
  • Arquitetura da Informação (IA)
  • Projeto de interface do usuário
  • Design de Interação (IxD)
  • Design visual
  • Estratégia de conteúdo
  • Acessibilidade
  • Web Analytics

Como empresário, a experiência em uma ou duas dessas disciplinas e a familiaridade com os conceitos básicos do resto, sem dúvida, são úteis.

UX ou UI?

Aqui está uma triste verdade: há muitas pessoas que, intencionalmente ou inadvertidamente, usam a palavra UX quando o que elas realmente significam é UI ou design de interface do usuário.

O UX é o processo de elaboração da própria experiência através da pesquisa, interação e avaliação. Enquanto isso, a UI está mais preocupada com a estética e a aparência. Muitas vezes, a UI é feita por web e designers gráficos.

Pense na UI como saída enquanto a UX descreve toda uma gama de processos e ferramentas que o levarão a UI. Esses processos incluem, mas não estão limitados a testes de usabilidade, testes A / B, desenvolvimento de personalidade, estratégia de conteúdo e pesquisas. Wireframes, mapas de histórias e fluxogramas de usuários são exemplos de ferramentas usadas no processo UX.

Emil Lamprecht explica tudo isso em uma excelente analogia:

“Se você imagina um produto como o corpo humano, os ossos representam o código que lhe dá estrutura. Os órgãos representam o design UX: medição e otimização para dar suporte ao corpo e suas funções. E o design UI representa o exterior do corpo – sua apresentação, seus sentidos e reações. ”

Na maioria dos casos, as pessoas UX e UI trabalharão juntas. Também não é incomum para alguém da UI ter algumas habilidades UX e vice-versa.

Como empreendedor, se você contratar alguém que afirma ser proficiente em UX e UI, pergunte sobre os processos e ferramentas que eles usam para ambas as disciplinas. Isso ajudará a avaliar se a pessoa em questão está apenas colocando UX ou UI no currículo porque é uma das palavras-chave mais bacanas de ser usada nos dias de hoje.

Em retrospectiva, grandes produtos e empresas são o resultado da criação de UI com base nos achados da pesquisa do usuário.

Pesquisa de mercado?

Mas, espera um pouco…não seria UX design apenas uma outra palavra para pesquisa de mercado?

À primeira vista, ambos parecem empregar as mesmas abordagens qualitativas e quantitativas da pesquisa. Em uma inspeção mais próxima, torna-se óbvio que eles tomam diferentes rotas para atingir o objetivo: o crescimento do negócio.

A experiência do usuário é dedicada a melhorar a experiência em si e a forma como os usuários interagem com o produto (e, eventualmente, levam ao crescimento do negócio porque os usuários estão encantados com sua marca). Por outro lado, a pesquisa de mercado é mais focada em mensagens de marketing, estratégias de preços e estudo da viabilidade do produto para expandir sua empresa.

Os pesquisadores de mercado têm um produto para começar antes de avaliar o comportamento do consumidor, enquanto os pesquisadores e designers da UX estudam o comportamento dos usuários antes de chegarem a um produto.

A palavra produto aqui não se limita apenas a um produto físico, mas também pode se estender ao website da sua empresa, aplicativo ou lading pages separadas.

Resultados

Agora que definimos a UX e seus objetivos, a próxima pergunta seria: como você pode usar a UX como empreendedor?

Seu produto ou website é:

  • Útil – Existe um problema específico que sua ideia ou produto pode resolver? Existe uma necessidade do mercado?
  • Facilidade – Seu produto ou serviço é fácil de usar? A usabilidade é uma prioridade sua ou meramente secundária ao seu objetivo de ganhar lucro?
  • Desejável – Seu produto ou serviço atrai seus clientes? Eles realmente querem isso?
  • Disponível – Os usuários podem encontrar facilmente o que precisam em seu site, aplicativo ou loja física?
  • Acessível – As pessoas com deficiência podem encontrar seu site, aplicativo ou loja física?
  • Credível – Você oferece informações confiáveis e factualmente corretas?
  • Valioso – Você oferece algo de valor aos seus usuários?

Enfim, o design UX/UI não é mais uma parte opcional do conjunto de habilidades de um empresário. Como você pode ver, há motivos comerciais sólidos para obter suas habilidades ou contratar alguém da área para auxiliar com esses pequenos, porém, muito importantes detalhes.

Diana Morgado
Sobre o autor: Diana lidera o time de internacionalização do SmartBusinessPlan, a ferramenta que ajuda no sucesso de todos e em qualquer lugar do mundo. Dê uma olhada e teste agora seu plano de negócios.

Artigos relacionados

Que tal começar a escrever seu Plano de Negócios?
Teste SmartBusinessPlan hoje, grátis! Isso mesmo, sem custos.