Garanta a saúde financeira dos seus negócios
Diana Morgado | agosto 29, 2016

Vamos explicar a diferença entre lucro, fluxo de caixa, ROI e a ligação entre eles. Faremos isso de uma forma menos complexa, ou seja, com a história de um mecânico e sua loja como exemplo. Apesar de não ser uma história real, facilita o entendimento e coloca esses termos específicos em situações que podem acontecer com todos.

Vamos lá!

O proprietário da mecânica tinha diversos empréstimos pessoais para manter sua empresa abrindo todo dia às 8h30 da manhã.  Como resultado, pouco depois de começar a ter lucro, a empresa atingiu uma crise de fluxo de caixa. Mas, o proprietário não conseguia entender o porquê, já que clientes ele tinha. Então, por que não estava ganhando dinheiro?

A resposta está em compreender as diferenças entre lucro, fluxo de caixa e retorno sobre o investimento (ROI). Explicamos ao proprietário que seu contador estava correto: sim, a loja era rentável. O número na parte inferior da sua declaração de rendas foi positivo. Em suma: se a sua receita excede as despesas geradas, você é rentável.

E, isso é bom. No entanto, não significa necessariamente que você tem um fluxo de caixa positivo.

Veja aqui o artigo explicando sobre fluxo de caixa que escrevemos no Projeto Draft.

Uma empresa pode ser rentável, mas se o seu inventário, contas a receber de clientes ativos e fixos estiverem crescendo rapidamente, talvez seu fluxo de caixa não seja positivo. Manter tudo isso exige dinheiro. No caso do nosso mecânico, a empresa cresceu pela primeira vez depois de algum tempo. O empreendedor já tinha gasto dinheiro com o inventário, aluguel entre outros investimentos. Por isso, o ideal é aguardar para que os recebimentos sejam efetuados antes de realizar qualquer tipo de investimento ou gasto – evitando que o caixa fique negativo.

 

 

Também é possível ter um negócio rentável, e até mesmo um fluxo de caixa positivo, mas não ter um bom ROI. Digamos que o mecânico financiou inicialmente sua loja com um investimento de R$ 150.000,00. Vamos supor também que ele não tinha colocado qualquer dinheiro adicional privado para o negócio.

Agora, vamos supor que seu lucro anual e seu fluxo de caixa foi de R$ 1.500,00. O ROI é calculado como: lucro dividido pelo investimento. Assim, no caso da nossa loja, o ROI seria de 1 por cento – o que seria um desempenho nada impressionante (nem bom). Nesse ritmo, seriam necessários 100 anos para ganhar de volta o investimento inicial.

  • Dependendo das especificidades da sua própria situação de negócio, sugerimos que você calcule e tenha como objetivo pelo menos um retorno de 10 por cento a 20 por cento sobre o investimento.

 

Para voltar à questão inicial do nosso mecânico, eles agora estão fazendo dinheiro. O negócio é rentável. A próxima pergunta é, rentável como? Isso muitas vezes é medido pelo retorno sobre as vendas (ROS), que é calculado como o lucro dividido pelas vendas. O quanto adquirir de ROS é algo específico, mas para muitas empresas 10 por cento de ROS é um bom começo (obviamente, quanto mais, melhor).

É importante entender a rentabilidade e ter certeza de que isso se traduz em um fluxo de caixa positivo e aceitável. Como um especialista em finanças disse: “Você não pode comprar cerveja com lucro; você só pode comprar cerveja com dinheiro.” Finalmente, certifique-se de que o seu ROI é aceitável. Se você está conseguindo o seu alvo de ROS, mas ainda não consegue o ROI que você precisa, a provável razão é que você precisa aumentar suas vendas – sem fazer um investimento adicional. Em outras palavras, você precisa melhorar a sua utilização de ativos (por vezes expressada como “vendas dividido por ativos”).

Avaliar a saúde financeira do seu negócio não é um exercício unidimensional. No entanto, se o seu ROS é rentável, se o seu lucro está se transformando em fluxo de caixa e você tem um bom ROI -esteja certo de que a saúde financeira do seu negócio está num bom caminho.

Precisa de mais ajuda com termos financeiros complicados?

Dê uma olhada no nosso Glossário de Plano de negócios.

Investimento

Este é um gasto efetuado em bens ou serviços com benefícios futuros, ou seja, é a aplicação de capital que visa o aumento da capacidade produtiva.
Leia mais…

Rentabilidade

A rentabilidade prevista em seu plano de negócios representa os rendimentos da empresa após a dedução de todos os custos operacionais.
Leia mais…

Indicadores

A análise deles pode ser usada para fornecer informações consistentes para convencer sócios e credores de que sua empresa é um bom investimento.
Leia mais…

Custos

São custos diretos aqueles que estão relacionados diretamente com a produção do produto, seja bem ou serviço, no qual podemos ter uma medida fiel do gasto realizado.
Leia mais…

Diana Morgado
Sobre o autor: Diana lidera o time de internacionalização do SmartBusinessPlan, a ferramenta que ajuda no sucesso de todos e em qualquer lugar do mundo. Dê uma olhada e teste agora seu plano de negócios.

Artigos relacionados

Que tal começar a escrever seu Plano de Negócios?
Teste SmartBusinessPlan hoje, grátis! Isso mesmo, sem custos.